Retorno das aulas presenciais só com vacinação para todos!

Na última quinta-feira, 20, virou notícia a decisão da 3ª Vara da Fazenda Pública do Ceará autorizando o retorno das aulas presenciais para o Ensino Médio, dando um prazo de 5 dias para manifestação do Governo do Estado e 15 dias para o retorno “de forma híbrida, gradual e facultativa, observados os protocolos sanitários então vigentes” [1]. Um absurdo. Felizmente, não tardou para a autorização ser derrubada pelo Tribunal de Justiça do Ceará.

O Brasil acumula hoje a horrível marca de 450 mil vidas perdidas para a Covid-19. Há um estudo sobre as subnotificações que aponta uma projeção de quase 600 mil mortes no Brasil [2]. Infelizmente, a agilidade de vacinação no Brasil não é a esperada e necessária. Hoje, mais de 40 milhões receberam a 1ª dose e somente pouco mais de 20 milhões estão vacinados com as duas doses. O governo Bolsonaro implementa uma política de boicote à vacinação e a medidas sanitárias necessárias.

No estado do Ceará, são quase 20 mil vidas perdidas e o estado vacinou quase 1 milhão e 600 mil com a primeira dose, 16,87% da população, e menos de 1 milhão com a segunda, 10,26% [3]. Os casos da Covid-19 aumentam, mas a vacinação não acompanha o mesmo ritmo. Para completar, coincidentemente no mesmo dia (21) em que foi derrubada pelo TJ-CE a autorização de retorno presencial das aulas, a Secretaria de Saúde do Ceará informava oficialmente sobre um caso suspeito da variante indiana B.1.617 em Fortaleza [4].

Ainda no dia 21, o governador Camilo Santana divulgou em sua conta do twitter a autorização para a vacinação de professores e professoras da rede pública e privada de ensino. Aparentemente o governador não entendeu a gravidade da situação, o espaço de ensino é composto apenas por professores e professoras? Não foram poucos os casos de escolas particulares que este mês interromperam suas aulas devido a contaminações pela Covid-19. Há casos de professores e professoras que infelizmente perderam a vida.

Estamos tratando de vidas, mas o governo do estado parece tratar de metas, de cálculos, probabilidades ou projeções. Defendemos que toda a população seja vacinada. Não podemos arriscar colocar em um mesmo espaço pessoas vacinadas e outras não. Não arriscaremos professores, professoras, trabalhadores da educação, alunos e as famílias. Vacinação somente para uma categoria significa a fragmentação da luta da classe trabalhadora por vacina gratuita e imediata para todas e todos.

A posição do SINDURCA se alinha a posição do ANDES-SN, nosso sindicato nacional: “Nós entendemos sim que é muito importante a vacinação do conjunto da categoria, dos professores e das professoras. Mas entendemos que essa vacinação faz parte de um processo coletivo de imunização, o qual só tem efeito para a segurança sanitária, se grande parte da população, ou seja mais de 70%, for vacinada. Então, é nesse sentido que a gente defende a vacinação para todos e todas e o respeito às prioridades” [5].

O nosso entendimento e a nossa luta hoje deve ser: vacina para toda a população, já! Auxílio emergencial de R$600, lockdown e comida no prato aos que precisam. Isso é urgente!

SINDURCA
25 de maio de 2021


[1] https://www.opovo.com.br/noticias/ceara/2021/05/20/justica-concede-retorno-das-aulas-presenciais-do-ensino-medio-no-ceara.html

[2] https://oglobo.globo.com/sociedade/saude/quase-600-mil-pessoas-morreram-de-covid-19-no-brasil-indica-estudo-sobre-subnotificacoes-25007530

[3] https://especiais.g1.globo.com/bemestar/vacina/2021/mapa-brasil-vacina-covid/

[4] https://www.saude.ce.gov.br/2021/05/21/sesa-monitora-caso-suspeito-da-variante-indiana-da-covid-19-em-fortaleza/

[5] https://www.andes.org.br/conteudos/noticia/aNDES-sN-repudia-campanha-que-pede-que-docentes-furem-fila-de-vacinacao1

, , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *